Plano de Atividades e Orçamento aprovado por unanimidade

O Plano de Atividades e Orçamento da Federação Portuguesa de Ciclismo para 2016 foi  aprovado por unanimidade pela Assembleia Geral federativa, realizada no passado sábado na sede da instituição, em Lisboa.

UVP-FPC @ 16-11-2015 11:09:45

A Federação Portuguesa de Ciclismo vai gerir em 2016 um orçamento de €2.862.850, mais €26.425 do que no ano anterior. O pequeno aumento está em linha com os objetivos traçados pela Direção presidida por Delmino Pereira para o próximo ano.

“O ciclismo português tem vivido anos de crescimento contínuo, conseguindo, em contraciclo com a economia nacional, progredir para patamares de qualidade e de número de praticantes e de eventos nunca antes alcançados. A estratégia para 2016 passa, sobretudo, por consolidar e por dar mais consistência ao crescimento obtido nos últimos anos”, frisa o dirigente na Mensagem de Abertura do Plano de Atividades hoje aprovado.

Num ano olímpico e de estreia do Campeonato da Europa de Estrada para a categoria de elite, “os trabalhos das seleções nacionais serão uma prioridade. Isto acontecerá na luta pelo apuramento, nas disciplinas em que tal ainda está em aberto, mas também na preparação dos ciclistas olímpicos para uma participação de alta qualidade nas competições do Rio de Janeiro”, assegura Delmino Pereira.

O investimento nas seleções não descura o quadro competitivo nacional, nas diversas vertentes. Na estrada mantém-se o número de dias de competição internacional, com o aumento do número de dias de categoria 2.1, por via do nascimento do GP Internacional da Cova da Beira. Ainda na estrada, destaca-se a criação da Taça de Portugal de Sub-23, aumentando o número de dias de competição exclusivos para equipas de clube e corredores mais jovens.

O calendário português de BTT está cada vez mais internacional, incluindo-se, em 2016, no programa Cyclin’Portugal, a par com a estrada e a pista. Integra provas de XCO, importantes para a qualificação olímpica de Portugal, de downhill, de maratonas e por etapas. A Maratona de Mêda e a Maratona dos Açores voltam a integrar o circuito World Marathon Series.

Além do Cyclin’Portugal, a Federação Portuguesa de Ciclismo desenvolverá, no próximo ano, mais dois projetos especiais. O Programa Nacional Ciclismo para Todos pretende valorizar a bicicleta e incentivar a prática do ciclismo, nas suas diferentes vertentes, envolvendo a população em geral, agentes desportivos e instituições públicas e privadas, em todo o território nacional; promover o exercício físico e estilos de vida mais saudáveis junto da população, independentemente da idade ou condição económica, maximizando o potencial desportivo e social da bicicleta.

O outro projeto especial é a Geração Feminina, que arranca em 2016, tendo como meta a criação de pelotões específicos de cadetes femininas, nas vertentes de estrada, pista, BTT e BMX. Espera-se aumentar o número de jovens praticantes e potenciar o entusiasmo das mesmas pela modalidade, garantindo, a médio prazo, uma base de recrutamento mais alargada e uma renovação geracional que guinde o ciclismo feminino português a um patamar elevado de qualidade.

“O esforço de consolidação do ciclismo português em 2016 é um desígnio da Federação Portuguesa de Ciclismo para o qual contamos com o espírito cooperante das Associações Regionais de Ciclismo e de Cicloturismo, assim como de todos os agentes da modalidade. A força do ciclismo é a nossa comunidade e é com ela que contamos para que a modalidade progrida e se afirme na sociedade portuguesa”, conclui Delmino Pereira.

UVP-FPC @ 16-11-2015 11:09:45


Clique aqui para ver mais sobre: Sabia que