46.º Giro Della Lunigiana: António Morgado líder da geral em dia de dupla tirada

António Morgado assumiu o comando da geral individual do 46.º Giro Della Lunigiana. O corredor português vestiu a camisola verde de líder logo após o setor da manhã, que teve chegada em pelotão compacto, tendo terminado o setor da tarde na segunda posição.

propedalar.com @ 2-9-2022 17:56:35

Camisola Pontos

Camisola Pontos

A seleção nacional de juniores enfrentou hoje uma dupla tirada no 46.º Giro Della Lunigiana, que deu a António Morgado a liderança da geral individual. O primeiro setor do dia, que se disputou entre Portovenere e Sarzana teve 46,8 quilómetros e foi feito a um ritmo alucinante, com uma média de 50 km/h.

O primeiro ataque seria por parte do belga Jens Verbrugghe, mas viria a ser alcançado pouco depois por um grupo de corredores que seguia em posição intermédia. O pelotão vinha a alta velocidade e não tardaria a deixar o grupo compacto. A vitória seria discutida ao sprint, com vitória para o corredor da seleção do Piemonte, o italiano, Mirco Bozzola.

João Martins foi o corredor mais bem classificado nesta primeira tirada do dia, concluindo na 21.ª posição. Os restantes representantes da seleção nacional também chegaram no grupo principal, todos eles com o mesmo grupo do vencedor. António Morgado, que viria a cortar a meta mais adiantado do que o anterior líder da geral, Michal Zelakowski, vestiu a camisola verde e passou a assumir o comando da corrida.

O segundo setor do dia teve partida em Massa e avizinhava-se mais difícil do que aquela disputada durante a manhã, dada a existência de um prémio de montanha de primeira categoria, em San Carlo Terme, onde terminaria a etapa após 56,9 quilómetros.

O pelotão seguiu compacto nos primeiros 30 quilómetros, com o primeiro ataque a surgir por parte da Bélgica, que tentou colocar um corredor na frente da corrida. Entretanto, com o ritmo a aumentar cada vez mais, o pelotão acabou por se começar a fragmentar. Formou-se então um grupo de sete corredores em cabeça de corrida, entre eles António Morgado. O corredor português foi o primeiro do grupo a passar no prémio de montanha, numa altura em que os perseguidores já tinha conseguido fazer a junção.


Logo a seguir, António Morgado impôs o seu ritmo, ganhando uma ligeira vantagem para o pelotão, juntamente com mais dois corredores.

No final da descida, os perseguidores conseguiram fechar o espaço, formando um grupo de 24 elementos na frente da corrida. Gonçalo Tavares e Daniel Lima colocaram um ritmo muito forte durante os últimos quilómetros, diminuindo cada vez mais o grupo e preparando a chegada para António Morgado. O francês, Paul Magnier, lançou o derradeiro ataque já nos 500 metros finais, com António Morgado a não conseguir fechar o espaço e a terminar na segunda posição, com o mesmo tempo do vencedor. Simone Gualdi (Lombardia) foi terceiro, a dois segundos.

Este resultado e todo o trabalho da seleção nacional no dia de hoje garantiram a António Morgado a liderança da geral, com dois segundos de vantagem sobre Simone Gualdi e Tomas Sivok (Eslováquia). O português é também líder da montanha e da classificação por pontos. Na classificação por equipas, Portugal segue na segunda posição, a 2m33s da França.

Na classificação geral, Gonçalo Tavares é 12.º, a 2m20s, Daniel Lima é 22.º, a 3m43s, Tiago Nunes é 23.º, a 3m58s, José Bicho é 35.º, a 5m12s, e João Martins está na 111.ª posição, a 17m50s

O selecionador nacional, José Poeira, ressalvou a dificuldade do setor da tarde, sublinhando que o foco está agora em defender a liderança da corrida. “No setor da manhã sabíamos que tínhamos apenas de controlar e garantir que não perdíamos tempo. Conseguimos fazer isso e, para nossa surpresa, tendo em conta que o pelotão chegou compacto, o António vestiu logo a camisola verde. O setor da tarde foi muito mais duro, com o Gonçalo e o Daniel sempre na frente a imporem o ritmo na subida. No final, o francês atacou e o António não conseguiu responder a tempo, terminando em segundo. Estamos líderes, o António está entre os melhores, mas não temos alguns adversários de grande qualidade a poucos segundos. Agora, é tentar defender a camisola até ao final.”

Amanhã, dia 3 de setembro, teremos a quarta etapa do Giro Della Lunigiana, que irá ligar Pontremoli a Fivizzano, num percurso de 97,9 quilómetros. Esta etapa terá uma subida de primeira categoria, em Reusa. A partida será dada pelas 13h45 e a chegada está prevista para as 16h10, hora portuguesa.

propedalar.com @ 2-9-2022 17:56:35


Clique aqui para ver mais sobre: Ciclismo, Desporto, Competições e Classificações